quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Novidades quadrinístcas

Eis que surge uma novidade entre o mar virtual de quadrinhos digitais... o mais novo blog desta que há tanto tempo não escreve:

http://quadrinhosemilkshake.blogspot.com.br/

Confiram!

sábado, 21 de janeiro de 2012

Angústia


Olá, Meninos & Meninas!


Espero que estejam todos bem... e preparados psicologicamente pra esta postagem.
Titia anda muito etimológica por esses dias, portanto hoje vamos conhecer mais um "significado oculto" [uuh, trilha sonora do "Arquivo X", por favor! Mas a versão da Enya, que condiz mais com a minha persona haha].


Pois bem, a palavra de hoje [como o título já denunciou] é Angústia.
Um bom dicionário a define: “estado de ansiedade, inquietude; sofrimento, tormento” e esta é a acepção mais conhecida… Há outras muito interessantes e eu recomendo uma consulta sem compromisso ao Houaiss ou ao Aurélio! (sempre que pode titia olha os dois, mas um dos hobbies dela é ler dicionários, então uma espiadinha só em um dos dois já estará de bom tamanho para reles mortais…).

Mas o que nos interessa agora é esclarecemos de onde vem a palavra, não é?  Então vamos ao que importa: o fato de ela ter vindo do Latim.  Sua origem é “angustiae”, uma palavra usada no plural pra designar o que nós chamamos de “Desfiladeiro”,  “Abismo”.  Pra ser sincera e abrir meu coração de tinta com vocês, meus caros, ao descobrir isso titia pensou em primeiro lugar que era por conta da vertigem que se sente ao estar à beira de um precipício e da tendência que alguns de nós sentem de nos rendermos à tentação do pulo…  Mas não, não é isso…  O buraco é mais embaixo…  é a sensação de aperto que se sente no fundo do poço que denomina essa sensação horrenda.  Ela vem de um verbo que significa “apertar”, algo muito óbvio quando lembramos da opressão que sentimos em nosso peito quando acometidos por ela.  Estar angustiado é estar preso em um lugar estreito, sem escapatória; em suma, o pior pesadelo dos claustrófobos.


Eis a aulinha desta semana finda, meus amores! Não desejo a vocês a confirmação prática deste post…




Sintam-se todos osculados e amplexados!  


domingo, 1 de janeiro de 2012

2012 >>> com o pé DIREITO

ANO novo e todo mudo diz que quer começar com o pé direito... mas alguém aí sabe por que cargas d'água é com o direito que se começa bem? Ou por que causa, motivo, razão ou circunstância levantar com o pé esquerdo é algo assim tão ruim

A titia tirou o dia pra tentar explicar ^^; 


[* EXPLICAR vem do latim, e traduzindo literalmente quer dizer "tirar as dobras"; ou seja vamos desamassar esse assunto e deixá-lo lisinho como uma camisa que acabou de voltar da lavanderia. Descomplicado: simples assim...]


Pois vamos lá: todos vocês sabem que desde que existem os grupos de homo sapiens existem os tabus e o interditos, não é mesmo? O lado esquerdo se tornou um deles… E reza a lenda que isso se deve ao batidíssimo conflito entre matriarcado e patriarcado… Vocês sabem: a oposição entre visões organizacionais de mundo onde outrora as mulheres se sobrepujavam socialmente e ocorreu a posterior “ascensão” masculina, que perdurou pelos séculos dos séculos até [supostamente] o renascimento do feminismo... Isso tudo dá muito pano pra manga e titia não vai discutir essa questão… [Pelo menos não nesse post.] O que nos interessa agora é que a DIREITA está associada ao masculino e o ESQUERDO ao feminino.


Isso se dá graças à associação entre o lado direito e a força física, posto que grande parte das pessoas tem mais controle motor e habilidade usando a mão direita... Características estereotipadamente masculinas. O que leva ao tabu dos canhotos... Que infelizmente perdurou [ainda não perdura?] enraizado no ocidente de tal forma que um dos epítetos do Diabo é “O Canhoto” (a esquerda associa-se às sombras do poente e a direita à luz do nascente); e esse [pré]conceito está solidificado ao ponto de o termo usado para definir uma pessoa muito habilidosa e sua qualidade é “destra” e “destreza” [que é como se diz direita em latim: dextra], também dizemos que quando algo é certo este algo é direitoPensem nisso, minhas caras crianças: o quão impregnada de idéias latentes está nossa linguagem cotidiana… Idéias que compartilhamos e adotamos sem ao menos tomarmos consciência!


Mas, enfim, o que supostamente torna a esquerda tão odiosa e sinistra [sim, meus amores, isso também vem do latim: sinextra, a sombria, os maus presságios – não se esqueçam de que entre Gregos e Romanos acreditava-se em previsões da sorte com base no vôo dos pássaros e que se as aves voassem para a Direita tudo daria certo… o contrário era Tragédia na certa!] seria essa negação e repúdio sexista, que ocorreu durante tanto tempo afim de afirmar o domínio de uma parcela da humanidade sobre outra parcela que deveria parecer mais fraca e desacreditada… Será isso mesmo? Não sei se é… até agora o que li sobre o assunto vem confirmando a tese.  Aceito sugestões!



Caso esse tema tenha despertado a sua ânsia pelo conhecimento a titia recomenda a seguinte leitura pra mais curiosidades lendárias:


BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega. Vol. II.  4. ed. Petrópolis: Vozes, 1991, pp, 144-7.


Na verdade recomendo a leitura dos três volumes que Junito de Sousa Brandão dedicou à Mitologia [não só] Grega… Pois ele trata de literatura e diversos outros temas ligados ao Clássico de maneira didática e agradável.



Boas Leituras! E um Excelente 2012!